Tosa em gatos

Tosa em gatos

Você sabia que também pode fazer tosa em gatos? A tosa ajuda a controlar a queda dos pelos além de evitar a formação de nós. E, também, facilita a escovação diária da pelagem. Porém é preciso alguns cuidados especiais! Leve seu amigo apenas em pet shops de confiança e utilize produtos de qualidade.

Não tente fazer em casa! Sobretudo, a tosa nos felinos só pode ser feita com muita habilidade e paciência de profissionais qualificados. Na dúvida, consulte um médico veterinário para descobrir se seu bichano precisa ou não de tosa.

4. Dicas para facilitar a tosa em gatos

1. Não deixe ele sozinho…

Nunca, em hipótese alguma, deixe seu animal (seja ele gato ou cachorro) sozinho durante um banho ou tosa em um petshop. Inclusive, dê preferência à locais com estrutura de vidro assim você consegue acompanhar todo processo. Dessa forma, seu gato pode te ver para que se sinta mais seguro e fique mais calmo.

Se você notar que ele ficou mais agitado e estressado ao te ver, fique fora do raio de visão dele. No entanto, continue de olho durante todo o processo! Certifique-se também que o local escolhido é limpo e seguro e que o profissional tem experiência na tosa de gatos. É importante também, caso o local também receba cachorros, marcar um horário onde não tenha nenhum cão. Isso pode evitar mais estresse ao seu gatinho.

2. Tosa em gatos somente para aqueles com pelos longos

Antes de tosar seu gato, consulte um veterinário. Veja se realmente existe a necessidade de tosá-lo?  Principalmente, avalie a condição física e a personalidade do seu gato. Tosar somente por estética não é recomendado. A tosa deve ser feita por motivos de bem estar ou de saúde. E somente se o gato for de pelos longos. Gatos de pelos curtos não têm necessidade de serem tosados.

3. Cuidado para os pelos não embolarem

O ideal é nunca deixar os pelos do seu gato embolarem!  Aqueles que tem gato de pelos longos tem que se comprometer a escová-los diariamente. A escovação também é recomendada  para os gatos de pelos curtos uma vez que remove os pelos mortos.  Além disso, evita a formação das temidas bolas de pelo, que os gatos costumam vomitar após tomarem seus “banhos de língua”.

4. Tosa em gatos: cuidados da tosa higiênica

Outro problema comum com gatos de pelos longos, é que muitos se sujam ao fazer as necessidades quando as fezes grudam nos pelos. É claro, isso  não é muito higiênico para gatos que vivem em casas pois sobem na cama, no travesseiro, no colo do dono…

Então, uma solução é a tosa higiênica que consiste em tirar apenas os pelos da barriga e da região perianal. Dessa forma, evita-se que se sujem e espalhem surpresinhas por aí.

Mas, mais uma vez, consulte um veterinário de confiança antes de fazer esse tipo de tosa ainda mais porque é um procedimento mais delicado, e precisa ser feito por um bom profissional. Antes de mais nada, analise a real necessidade!

Tosa em gatos

Tosa em gatos

5. Detalhes importantes na hora da tosa em gatos

1. Bigodes

Os pelos da cabeça não devem ser raspados com a máquina, somente aparados com a tesoura MUITO delicadamente. Assim sendo, tome muito cuidado com os bigodes e os pelos sensoriais. Esses pelos também ficam em cima dos olhos. Em princípio, um gato com os bigodes cortados pode ficar desorientado uma vez que podem perder o equilíbrio ou ter dificuldade em andar ou correr.

Os bigodes do gato, em conjunto com os outros pelos sensores,  são antenas altamente sensíveis.  Eles detectam o toque ou a mínima presença. Só para ilustrar, até a corrente de ar em uma ranhura na parede nunca descoberta por nós, pode ser detectada.

Eles estão repletos de nervos e podem detectar o mais leve movimento. Os gatos que perambulam pela noite e os que têm problemas de visão, usam-nos com o propósito de  “ver” por onde andam. Ou seja,  permitem-lhes tanto manobrar em espaços estreitos quanto avaliar as distâncias.

Bigodes cortados geralmente voltam a crescer. Mas, com certeza será muito doloroso pro seu gato. É preciso evitar qualquer tipo de sofrimento, certo?

2. Rabo

O rabo pode ser aparado, mas NUNCA pode ser completamente tosado. O rabo precisa ficar mais peludo e assim como a cabeça não deve ser tosado com a máquina. Gatos que têm o rabo completamente tosado podem começar a se automutilar, perseguindo e mordendo o próprio rabo.

3. Corte de unhas 

As unhas dos gatos possuem vasos sanguíneos na sua base. Não se deve aparar muito próximo a esses vasos devido à chance de sangramentos e dor.

Somente as pontinhas devem ser cortadas.  É mais fácil ver quando as unhas têm uma coloração clara.

4. Cheiro

Evite que durante a tosa seja usado perfume em seu gato caso você tem outros gatos em casa.  Dessa maneira, a chance dos outros gatos estranharem o gato tosado é um pouco menor. Por certo, é  bem comum isso acontecer. Muitos gatos brigam por dias pois os que ficaram em casa não reconhecem o gato tosado.  Afinal, ele volta com um cheiro completamente diferente!  Isso pode demorar dias para sair e para ser substituído novamente pelo cheiro familiar para os demais gatos.

5. Sedativos

Diante de extrema NECESSIDADE, qualquer tipo de medicamento deve ser administrado. Entretanto, deve ser ministrado somente por um profissional,  ainda mais quando se trata de sedativos.

Fonte: http://ow.ly/ISrjB