3 Segredos para uma vida longa: Revelações do cachorro que mais viveu na História

em

Muitas vezes dizem que felicidade é a chave para uma vida longa, mas será que esta é uma verdade para a vida dos nossos cachorros também?

Bluey, é o nome do cachorro que mais viveu no mundo. Em 1910, ainda filhote, foi criado pela família Les Hall em Victoria, na Austrália, e viveu até os 29 anos e meio. Incrível!

Você sabia que pode fazer perguntas e tirar dúvidas com um Médico Veterinário?

Pergunte ao Dr. Max

Faça sua Pergunta

Pela manhã, Bluey trabalhava entre as ovelhas e o gado. Ele adorava a vida ao ar livre e sempre tinha companhia. Ele se alimentava principalmente de cangurus selvagens e animais que não eram criados em cativeiros ou em fazendas. Ao se aposentar do seu “trabalho” oficial, anos antes da sua morte, Bluey continuou de grande valor e muito respeitado, apesar de não ser propriamente “útil”.

Cachorro de vida mais longa na história

 

Pergunte-se…

E o seu cachorro? Você tem construído os pilares para que ele possa ter uma vida longa ao seu lado? Bem, tudo depende das três perguntas a seguir.

Responda a si mesmo, de forma honesta e, se você não gostar do que descobrir… não perca tempo. Faça mudanças!

Se você quiser fazer perguntas e tirar dúvidas com um Veterinário, o Fareja Pet está prestando um serviço de cortesia para seus usuários, clique aqui e faça sua pergunta que um Veterinário especialista vai te responder.

1. Eu escuto o meu cachorro?

É claro que sabemos que o nosso cachorro não pode falar, mas o quão difícil é entender as suas necessidades? Provavelmente, é muito fácil!

Escute seu cachorro e aumente seu tempo de vida

 

O seu cachorro está cheio de ansiedade porque você trabalha 10 horas por dia deixando-o sozinho em casa, ou pior, fechado em algum lugar?

Quando o seu cachorro te cumprimenta à porta com tamanho entusiasmo, você tira um tempinho para fazer uma caminhada ou você o repreende por perturbá-lo?

O seu cachorro está se levantando bem devagar com dores nas articulações?

LEIA TAMBÉM

>>> Os 7 Erros que podem “encurtar” a vida do seu cachorro

Tente escutar, realmente escutar o que o seu cachorro está lhe contando várias vezes. Faça esse exercício da escuta! Recorde-se dos tempos mais felizes! Provavelmente, já fizeram muitas atividades juntos, até ao ar livre. Seria possível recriar essas experiências (mesmo que seja em pequena escala) uma vez por semana?

2. Eu quebro minhas promessas?

Você é culpada de quebrar promessas a si mesma e ao seu cachorro? Você procrastina? Você costuma cumprir atividades, obrigações ou necessidades do seu cachorro da mesma forma que cuida das suas? Assim como escovar os seus dentes, por exemplo?

Programe itens como esses:
• Faça 20 minutos de caminhada pela manhã, antes de sair para trabalhar;

• Peça a um vizinho, amigo, familiar, porteiro, ou sitter para dar uma saída com o seu cachorro durante o horário de almoço;

• Agende visitas periódicas ao veterinário, principalmente se o cachorro for adulto;

• Lave diariamente a sua alimentação natural (frutas e legumes) e seu recipiente de água;

• Dê os alimentos adequados ao seu cão, na hora certa. Já percebeu que os cães estão sofrendo cada vez mais com problemas de saúde? Um câncer aqui, outro problema de coração ali. Claramente, algo está profundamente errado com os cuidados relacionados à saúde dos cães. A razão para tais problemas pode estar justamente no que você está dando para seu cão comer.

• Ao final do dia, faça uma caminhada longa;

• E, sobretudo, dedique tempo para fazer as coisas que seu cachorro mais gosta.

3. Eu transfiro estresse para meu cachorro?

Se você teve um dia ruim, você “desabafa” no seu cachorro? Ao chegar em casa, você deixa os seus problemas na porta ou os leva pra dentro de casa? Você transfere algum sofrimento ou tristeza para seu cachorro?
Apesar de ser difícil, respire fundo e lembre-se que você não quer magoar o seu amigo mais verdadeiro e leal, não é?

Pergunte ao Dr. Max

Faça sua Pergunta

Fonte: Care2