Pets têm poderes terapêuticos?

Os benefícios da convivência com animais de estimação são quase incontáveis. Essa natureza afável de cães, gatos, peixes e outros bichos intriga pesquisadores que buscam descobrir quais seriam os seus poderes terapêuticos ainda inexplorados. Pesquisas sobre os esses poderes e benefícios que trazem para saúde remetem a 1857.

 

O resultado da recente pesquisa publicada pela Associação de Psicologia afirma que há forte probabilidade que um dono de animal de estimação seja mais feliz e mais saudável. Os cachorros, gatos e outros animais podem servir como importante apoio social. Uma das questões a serem esclarecidas é se os benefícios que eles trazem para a saúde – segundo muitos garantem -– são obtidos apenas pela diversão que proporcionam ou se a presença dos bichos pode, de fato, ser considerada terapêutica a ponto de ser indicada por médicos e psicólogos para auxiliar no tratamento de seus pacientes.

Já o resultado dos testes da pesquisa conduzida pelo americano Dr Allen McConnell constatou que as pessoas que possuem animais têm maior autoestima, estão mais aptos fisicamente, tendem a ser menos solitários, ansiosos e preocupados, além de serem mais conscientes e extrovertidos.

O fato é que cada vez mais os bichinhos têm ocupado lugar de destaque na vida das pessoas – e, não raro, recebem a “responsabilidade” de suprir carências afetivas profundas de seus donos. Os cães são sempre uma presença de apoio nas nossas vidas, especialmente nos dias em que estamos cansados de tantas tentativas…. ainda mais, naquelas horas que “ficar” positiva parece impossível!

Poucas pessoas contestariam a afirmação de que os animais de estimação são capazes de nos dar conforto, em especial em épocas de dificuldade ou solidão. Uma questão muito mais controversa diz respeito à eficácia das terapias assistidas por animais (AATs, na sigla em inglês), usadas no tratamento em si ou como complemento para uma psicoterapia. É possível que os bichos de estimação ajudem em especial pessoas com depressão ou crianças que foram muito negligenciadas – para quem a solidão e a ausência de apoio emocional são, em geral, problemas frequentes.

O reconforto da presença do pet

Estudos indicam que a simples ação de ver peixes nadando pode baixar a sua pressão e tensão muscular. Outras pesquisas mostram que donos de pets têm pressão arterial mais baixa quando realizam atividades estressantes. Inclusive, pessoas que sofreram um ataque cardíaco recuperam-se mais rápido e sobrevivem mais quando há um animal de estimação em casa. Parece que só a sua presença é um benefício.

Pets oferecem amor e aceitação incondicional

O pets não têm opiniões, críticas ou fazem julgamentos e em qualquer situação eles se aproximarão! O recente estudo conduzido pela Dr Karne Swartz, publicado no boletim da Johns Hopkins Depressão & Ansiedade, demonstra que anciões residentes em asilos sentiam menos solidão em companhia de cães do que com outros residentes. O estudo mostrou que aqueles que tinham a presença do cão em tempo integral sem compartilhá-lo com outros residentes, mostrou menos sentimento de solidão. Ou seja, há momentos que preferimos os nossos companheiros animais de estimação com quem podemos revelar os nossos pensamentos mais profundos e íntimos e não sermos julgados.

Pets influenciam o nosso comportamento e nos distraem

Uma cena típica: após um dia cheio de problemas e aborrecimentos, estamos prestes a “descontar” em alguém, mas ao chegar em casa somos carinhosamente recebidos pelos nossos pets. Nós nos abaixamos e acariciamos o nosso pet que, em retribuição, “sorri”! Essa simples ação altera um comportamento, nos tornamos mais calmos, diminuímos nossa respiração e o ritmo das nossas mentes. Há uma influencia no nosso estado de espírito! Podemos nos distrair apenas os observando. Mentalmente podemos “sair” da nossa realidade e do nosso dia a dia por quanto tempo nós permitirmos.

Criaturas de quatro patas se tornando “anjos”

Muitos pesquisadores indicam que pets melhoram a nossa saúde mental. Será que em tempos de depressão, dos ciclos de “escuridão” das nossas vidas, os nossos pets podem nos ajudar? Eles têm poderes terapêuticos? Sem dúvida, é incontestável que eles são capazes de nos fazer sentir melhor. Muitos podem ser companhias estimadas e fornecer apoio social.