Filhote de pássaros no chão nem sempre estão abandonados, em muitos casos eles estão apenas aprendendo a voar

Na época de reprodução das aves é comum encontrar filhote de pássaro no chão ou em galhos baixos. E, infelizmente, muitas pessoas acabam recolhendo essas aves por equivocadamente acharem que estão abandonados. Na maioria das vezes, essas aves estão apenas aprendendo a voar e se aventurando nas redondezas da área do ninho e não está abandonado como parece. Geralmente o filhote está sendo observado pelos pais e continuará sendo alimentado por eles. Além disso, muitas aves jovens são capazes de subir de volta para sua árvore usando bicos e garras. Portanto, antes de recolher qualquer filhote, tenha em primeiro lugar, a certeza que a ave está precisando ser retirada daquele local.

O que fazer quando encontrar um filhote? Há situações em que realmente os filhotes estão abandonados, muitas vezes vítimas de chuvas ou ventos fortes, quedas de ninho, etc. Para evitar equívocos, você deve fazer um diagnóstico da situação:

1) Os pais estão por perto? 

Primeiro de tudo, tenha certeza que o filhote de pássaro precisa ser ajudado. Tente encontrar seu ninho ou seus pais, se não achar o ninho, mas perceber que os pais estão nas proximidades deixe a ave ali. Vale lembrar que, quando os filhotes estão maiores, apesar de não estarem totalmente aptos para o voo, não ficam mais nos ninhos, por isso o melhor a fazer é deixar que os pais os encontrem através de seus chamados/pios para continuar o ciclo. Se perceber que o filhote realmente está abandonado, leia o item 4.

2) O filhote está ferido? 

A ave possui uma fratura na asa, não consegue se movimentar, ou coisa do tipo? Se sim siga as dicas do item “Aves de Rapina feridas” nesta mesma página. Se o filhote não está ferido e os pais estão próximos, fique tranquilo! Deixe a natureza seguir seu curso.

3) O Filhote está em um local seguro?
A ave corre risco de ser atropelada por veículos ou pessoas? Ou capturada por cachorros? Se sim, coloque o filhote próximo ao antigo ninho, caso encontre, ou em arbusto próximo. E não se preocupe, pois os pais não vão abandoná-lo só porque você tocou nele.

4) Constatei que o filhote está abandonado! 

Caso tenha recolhido o filhote por ter constatado a impossibilidade de devolvê-los aos pais e ao seu ambiente natural, a ave deve ser imediatamente encaminhada aos órgãos competentes, como IBAMA, CETAS (Centro de Triagem de Animais Silvestres) e Centros de Zoonose.

5) Como cuidar/alimentar do filhote abandonado? 

Na impossibilidade de levar o filhote aos órgãos competentes, a pessoa deverá alimentá-lo imediatamente. Gaviões e corujas, em geral, se alimentam de insetos e pequenos vertebrados na natureza. Provisoriamente, eles podem ser alimentados com carne moída úmida com carbonato de cálcio em pó. O filhote não precisa de água, pois ele absorve a água do próprio alimento. Quando for preciso um atendimento prolongado é sugerido dar animais inteiros como ratos e insetos, para evitar carências vitamínicas e minerais.

Evite “humanizar” a ave, pois um dos grandes problemas para a posterior soltura é o fato dos filhotes, alimentados por humanos, acabarem por ter suas características de comportamento alteradas. Uma das alternativas é o uso de fantoches ou caixas-ninho que impeçam a visualização do tratador pelos filhotes. E claro, lembre-se: criar aves silvestres sem autorização dos órgãos competentes é contra a lei, podendo ser enquadrado na Lei de crimes ambientais.

 

 

Fonte: http://bit.ly/SvYwgO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *