O filhote me morde, e agora?

Dizem por ai que toda brincadeira tem um fundo de verdade, mas tratando-se de cães podemos dizer o mesmo?

Quero abordar um assunto que normalmente é corriqueiro entre os donos de cães filhotes: as mordidas de “brincadeira”.

A fase de crescimento e desenvolvimento dos cães filhotes, pode ser considerada um treinamento para a vida adulta. Portando, toda brincadeira remete a uma realidade futura.

É durante a fase de desenvolvimento que os filhotes aprendem seu devido lugar na hierarquia da matilha, e demonstram traços importantes de suas características comportamentais.

É ainda nesta mesma fase que os cães filhotes aprendem a caçar, dominar, lutar, entre outras coisas, por meio das “brincadeiras” em matilha. Observe sua reação diante do filhote que mora em sua casa: você o cumprimenta com um tom de voz infantil, o afaga e beija, voltando-se para ele como se fosse uma criança? Ao trata-lo assim, como ele reage a você? Provavelmente o cãozinho o recebe cheio de energia, lambendo e mordendo tudo que estiver ao alcance dele. E é justamente neste ponto que o erro acontece.

Para o seu cão você é cheiro e energia, se você se apresentou de uma forma eufórica – um estado de energia desequilibrada, que o filhote não conheceu antes de sair dos cuidados da mãe -, com certeza ele assumirá, instantaneamente, o papel de líder na matilha de vocês. E crescerá convicto de que você é o mais fraco.

Então, não permita que seu cão morda sua mão ou qualquer outra parte do seu corpo, crie limites, pois para o seu amigo, toda brincadeira tem sim um fundo de verdade.

Numa brincadeira de morder vencerá aquele que der a última mordida, aquele que não recuar, por isso é importante que a correção aconteça no mesmo momento da brincadeira. Não adianta deixar para depois ou pensar que o comportamento vai simplesmente desaparecer. A natureza forma o filhote e nos entrega, mas somos nós que formamos o cão, lembrem-se disso.

Atentem-se para o período em que os dentes do filhote começam a surgir, a troca de dentição ocorre entre o terceiro e sétimo mês de vida do animal. Neste período, é normal que o seu amigo mordisque objetos para aliviar o incomodo na gengiva. Auxilie seu cãozinho nesta fase, deixando ao acesso dele brinquedos de borracha que o ajudem nessa transição.

Como evitar mordidas e corrigir seu amigo pet:

1) Dê ao filhote (que já estiver devidamente vermifugado e vacinado!) boas doses de exercício diário, levando-o para passear. Isso pode diminuir alguns estímulos às mordidas.

2) Se ele mordiscar quando recebe carinho, corrija imediatamente, interrompa e dê um comando “NÃO”. Se persistir com as mordidas, pare a interação.

3) Se o cão brincar de morder em todas as interações com humanos, redirecione para brinquedos de borracha ou tecido.

4) Caso o cão morda e segure, pressione levemente a região do focinho próximo ao nariz. Essa pressão será suficiente para que o filhote abra a boca.

Corrigir e dar limites ao seu cão é, certamente , uma forma de amor. Use a melhor ferramenta que você tem para educar o seu bichinho: a energia calma e assertiva.

Roberto Medeiros


matilhandoSobre Roberto Medeiros

Dog Trainer, Dog Walker e Idealizador do Matilhando. Apaixonado pela vida, por pessoas e cães. Adepto da filosofia do César Millan (O Encantador de Cães) e do método de exercício, disciplina e afeto, auxilia e treina pessoas, promove qualidade de vida e reabilita cães com desvios comportamentais. Contato: roberto@matilhando.com.br.