Estudo documenta os benefícios da Terapia com Cães para Crianças com Câncer
Terapia com Animais

Estudo documenta os benefícios da Terapia com Cães para Crianças com Câncer

No dia 8 de maio de 2014, pesquisadores, familiares e a estrela da música country, Naomi Judd, declararam frente ao Congresso americano o seu apoio aos estudos científicos sobre os benefícios da terapia com cães em crianças diagnosticadas com câncer.

A American Humane Association, patrocinada pelas Fundações Pfizer e Zoetis, lançou o primeiro esforço científico para documentar os efeitos positivos da Terapia Assistida por Animais no caso de câncer pediátrico e suas famílias.

“Acredito que, em geral, a maneira de tratar o paciente e sua família, faz a diferença”, disse Judd perante o Congresso americano, em apoio ao estudo. “Testemunhei com os meus próprios olhos como o poder de ligação entre humano e o animal pode ajudar pacientes a ter forças necessárias para enfrentar a situação, superar a ansiedade, a depressão e o medo, e começar a se curar”.

Nos Estados Unidos, mais de 40 mil crianças encontram-se em tratamento de câncer e, a cada ano, quase 13 mil novos casos são diagnosticados.

Há três anos, a American Humane Association iniciou um estudo chamado “Os caninos e o câncer infantil” objetivando medir os efeitos da Terapia Assistida por Animais em crianças com câncer e seus pais.

“A Terapia Assistida por Animais é uma opção de tratamento acessível e econômico a pessoas de todas as idades e condições, inclusive crianças que, naturalmente, têm afinidades com animais.”, cita Dr Robin Ganzert, Presidente e CEO do American Humane Association. Os benefícios da  Terapia Assistida por Animais incluem: relaxamento, exercício físico, melhoria nas habilidades interpessoais e sociais, aumento na autoconfiança, e redução na depressão e no sentimento de solidão.

Atualmente, o estudo está em fase final. Ele contou com uma ampla avaliação (Fase I), seis meses de estudo piloto (Fase II), e estudos clínicos completos (Fase III).

De acordo com Judd, “Até o momento, a efetividade comprovada pela Terapia Assistida por Animais tem sido anedótica”. Ela acrescenta que as histórias são “poderosas” mas faltam detalhamentos científicos específicos requeridos por hospitais e médicos para que a terapia seja incluída nas prescrições médicas.

Os experimentos clínicos completos acontecem em cinco hospitais em todo os Estados Unidos : Hospital St. Joseph’s Children, na Florida, Hospital Randall Children em Oregan, Hospital UC Davis Children na California, Escola de Medicina Veterinária Tufts em Massachutes, e Hospital Monroe Carell Jr no Tennesse.

Esse estudo inovador deduz que pacientes pediátricos com câncer sob tratamentos regulares e consistentes de quimioterapia terão, ao longo do tratamento, uma melhoria na qualidade da sua saúde se assistidas por terapia canina.

Pesquisadores também consideram em como Terapia Assistida por Animais afeta os animais durante o programa. Até o momento, os dados dos estudos demonstram que os cães participantes não têm problemas emocionais durante as sessões com as crianças.

A cantora Judd que é uma sobrevivente da Hepatite C entende os impactos que os animais podem ter em pacientes com risco de vida.

Há muitos anos, quando Judd foi informada por seus médicos sobre a contaminação, lhe foi dito que teria apenas três anos de vida. “Eu vivenciei o temor que essas crianças têm que lidar todos os dias da sua vida. Posso afirmar que os meus companheiros, os meus animais de estimação, eram mais que uma fonte de conforto – houve dias que eles eram a minha única razão para acordar pela manhã e renovavam o meu desejo de viver.”

Os exames clínicos completos tem expectativa de levar 14 meses, e as descobertas serão publicadas ainda em 2015.

Fonte: Pet360  Foto: Debmomof3

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Pets contribuem para o desenvolvimento das crianças

Meu bichinho meu confidente