Como deixar o cachorro sozinho em casa?

Como deixar o cachorro sozinho em casa?

Como deixar o cachorro sozinho em casa – para pessoas que ficam o dia todo fora.

Provavelmente você já chegou em casa depois de um dia fora e encontrou uma bagunça? Com móveis roídos, jornal espalhado pelo chão, xixi, coco e etc. Porém, atitudes forem “apenas” de comportamento, vou te ajudar com ótimas dicas!

De antemão, certifique que seu animal está bem de saúde. 

Um dos principais motivos para o cachorro sozinho em casa  “destruí-la” é ansiedade da separação.

Isso ocorre com cachorros que são apegados ao dono. Aqueles que seguem o dono onde vá e são tratados como “bebês mimados”. Desta maneira, o líder da casa acaba sendo o cachorro e não você.

Quem costuma fazer tudo para o cachorro, estará contrariando-o quando sair. Afinal, ele fica chateado! Quando deixar o cachorro sozinho em casa, ele pode latir, destruir a casa, urinar fora do lugar e até se automutilar.

Eles sentem a ausência dos donos. Possível que fiquem depressivos dependendo quanto tempo ficar fora. Eventualmente, até adoecem.  Alguns ficam quietos num canto, sem comer nem beber enquanto você não volta.

Outros vão buscar entretenimento! Ou seja, fazer o máximo de  bagunça! Grande parte começa estressar com 4 a 6 horas sozinhos.

Ambos casos, os donos cometem um erro grave. O erro é valorizar demais o momento da sua partida e chegada.

Quem nunca falou assim: “Já volto, viu?!” “Se comporta!” Muitas vezes com voz fininha dando carinho segundos antes de fechar a porta “na cara” do cachorro.

Isso é péssimo para seu cachorro. É como se você estivesse se despedindo e nunca fosse voltar. 

Agora, você deve estar se perguntando: “Mas o que eu posso fazer? Se não consigo sair sem me despedir?”

Aí que está! Se ama o seu cachorro, evite esse comportamento. Afinal, ele sofrerá muito com isso.

Dicas 1: Nunca valorize o momento da sua saída ou da sua chegada.

Procure agir naturalmente. Simplesmente saia sem dizer nada e sem fazer contato visual. Senão os cachorros percebem a angústia nos seus olhos.

Quando chegar em casa e o seu cachorro vier todo feliz e contente, às vezes pulando, às vezes latindo, ignore-o por mais difícil que seja! Vá fazer alguma coisa! Por exemplo: guardar a sua bolsa, trocar de roupa, até que aquele excitamento e descontrole tenha diminuído ou acabado. Somente neste momento fale com ele. Isso pode parecer até maldade, mas fará um bem enorme para o seu animal nas próximas vezes que você sair. Em suma, ele não terá mais aquela ansiedade de te esperar por horas e horas.

Ai você me diz: “Mas o meu cachorro já sabe exatamente a hora que eu vou sair. Basta eu pegar as chaves do carro ou a bolsa.  Ou simplesmente trocar o sapato, que ele já fica mais triste ou excitado.”

Muito bem, então teremos que confundi-lo! Procure fazer estes rituais, porém sem sair de casa.  Isto é, pegue as chaves do carro, coloque no bolso e vá assistir televisão.

Outro exemplo? Pegue a sua bolsa e vá jantar com ela no seu ombro ou colo (jantar em casa, obviamente). Troque os sapatos e fique com eles em casa. Assim, você quebra a associação que o  cachorro faz desses objetos e a sua saída.

Dica 2: o que fazer no momento da saída?

Confunda o seu cachorro para que ele não associe um determinado gesto seu com o momento da sua partida. Inverta as situações!  Faça o que ele espera de você quando vai sair. Mas, fique em casa e não saia.

Como deixar o cachorro sozinho em casa?

Cachorros que destroem as casas

Nos casos dos cachorros que “destroem” também tem solução. Além de fazer o ritual de chegada e saída conforme citado acima, utilize alguns artefatos tal como brinquedos especiais.

Mais uma vez você deve estar se questionando: “Mas eu já coloquei vários brinquedos para ele. No entanto, ele prefere roer o sofá, meu chinelo ou rasgar o tapete higiênico.”

De fato, isso é tentador para o cachorro sozinho em casa.  Ora, ele percebe que receberá atenção (uma bronca) pela bagunça que fez.

Então, não deixe que o veja arrumando o estrago que ele fez.  A “bronca” só se você pega-lo no flagra!  Para  isso, basta um tom de voz firme: “Não!” Lembre que não é para berrar!

JAMAIS BATA EM UM ANIMAL! Isso só agravará o problema! Imagina o seu cachorro passando o dia todo sozinho. Ele estará louco para te rever. Daí, rói algumas coisas para se distrair. Ai o momento mais aguardado por ele, ou seja, a sua chegada, é recebido com briga e violência. Nas próximas vezes que você sair, seu cachorro ficará mais ansioso ainda. Afinal de contas, ele não sabe se ao seu retorno vai bater nele.

Como deixar o cachorro sozinho em casa?

Dica 1: como usar os brinquedos?

Como  fazer para que o seu cão se interesse pelos brinquedos adequados? Primeiramente, você deve sempre estimular a brincadeira de “jogar e buscar”. Desta forma, ele vai se sentir atraído por aquele brinquedo.

Também é interessante deixar os brinquedos preferidos enquanto estiver brincando com o cachorro.  Depois disso, guarde-os.  Só deixe devolva-o minutos antes de sair. Mas cuidado para isso não ser evidente para o animal uma vez que ele associará a sua saída assim como acontecia no caso de “pegar a chave do carro”. Simplesmente, deixe o brinquedo no local que ele for ficar.

Dica 2: a escolha dos brinquedos

Guarde os brinquedos preferidos do seu cachorro enquanto você estiver em casa. Utilize-os apenas quando for brincar com ele ou sair de casa.  Deixe-os no local onde o cachorro vai ficar.

Existem brinquedos interessantes para o seu cachorro. São os chamados brinquedos interativos. Normalmente estes são uma bolinha com um ou mais furos que servem para você colocar petiscos dentro.

Desse modo, o animal sente o cheiro e quer brincar com aquela bolinha.  Quanto mais ele brinca, mais cai petisco pelos buracos. Importante não colocar petiscos muito pequenos a ponto de cair todos rapidamente.

Esse brinquedo deve ser usado apenas quando você for sair por mais tempo. Não o deixe a disposição do animal enquanto estiver em casa.

Procure variar o tipo de petisco e não deixe a bolinha com ele diariamente. Afinal, se você tornar isso uma rotina, o animal vai sentir muito se eventualmente faltar petiscos.

Não aconselho o uso de garrafas pet furadas com petiscos. Dependendo do cachorro, ele pode destruí-la e acabar ingerindo o plástico. Isto pode gerar consequências graves no estômago e intestino, até a necessidade de uma cirurgia para remoção.

Além disso, tome cuidado com os brinquedos que quebram facilmente.. Também, restrinja o acesso à objetos de decoração.

Dica 3: antes de sair….

Canse o seu cachorro antes de sair de casa. Para isso, leve-o para passear por um tempo maior em ritmo mais acelerado. Ainda, brinque bastante de jogar e buscar. Ao gastar essa energia, diminuirá a ansiedade.

Dica 4: mantenha o costume da casa

Se você fica muito tempo com a televisão ou rádio ligado, mantenha-os num volume mais baixo. Sendo assim o cachorro sozinho em casa não está acostumado com silêncio.

Dica 5: uma lembrancinha

Em alguns casos, funciona deixar uma peça de roupa usada que tenha o seu cheiro na caminha dele. Isso ajuda o animal a sentir a sua presença.

Entretanto, alguns animais podem simplesmente destruir a sua roupa! Portanto, cuidado para não deixar uma roupa nova ou que você goste. Um belo dia você poderá encontrá-la rasgada!

Dica 6: restrinja o acesso

Evite deixar o cachorro com acesso a toda a casa.  Lembre sempre de fechar portas de banheiro e quartos. A princípio, você diminui as chances de prejuízo na sua casa enquanto estiver fora.

Porém preste atenção! Não estou dizendo para deixar seu animal confinado em um espaço muito pequeno porque ele pode ficar mais angustiado ainda. Você é que deve avaliar o quanto de espaço é o suficiente para que fique confortável e não destrua nada. Isso deve ser usado principalmente para cachorros filhotes ou para casas grandes.

Enfim, depois disso tudo continuar a ter problemas com o seu cachorro sozinho em casa, procure um adestrador de sua confiança.

Alexandre Figueiredo

Alexandre Figueiredo é médico veterinário, formado pela faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal Fluminense. Possui mestrado em Ciência e Reprodução Animal pela mesma faculdade e é pós-graduado em Oncologia Veterinária pelo Instituto Qualittas. É fundador e responsável pelo blog e canal do Youtube “Dicas Boas pra Cachorro”.

Cuidados com a alimentação do seu Cão

Para você que se preocupa com a saúde e com uma boa alimentação do seu Cão, nós recomendamos as seguintes leituras: