Células-tronco são novas aliadas de animais

Células-tronco são novas aliadas de animais

Com profissionais especializados, tratamento do Hospital Veterinário Pet Care traz inovação para garantir mais qualidade de vida a cães e gatos

Para melhorar a qualidade de vida dos animais, as células-tronco estão se tornando uma nova opção de tratamento para algumas doenças como osteoartrite nas articulações do joelho, cotovelo e coxo-femoral, ruptura ligamentar, displasias e doença renal. Com doadores certificados e critério no tratamento celular, o Grupo Pet Care de Hospitais Veterinários se associou com a StemPet, empresa especializada no processamento e armazenamento de células-tronco animal, para oferecer essa nova opção de tratamento para os animais de estimação. O laboratório de células-tronco está estruturado na unidade do Morumbi do Pet Care, de modo que as células chegam mais rápido e ficam em total segurança até o momento da aplicação.unnamed

Originária dos Estados Unidos, a técnica chegou ao Brasil há cerca de cinco anos. Diferentemente de como ocorre no tratamento e pesquisa de algumas doenças em humanos que utilizam células-tronco de embriões, gerando polêmicas na área de biossegurança, no caso dos animais são utilizadas células-tronco adultas caninas e felinas. “O tratamento é feito por meio da liberação de citocinas pelas células, que podem modular a inflamação e diminuir a dor, ou através da regeneração tecidual”, conta a especialista em biologia celular Mayra Pelatti.

As respostas ao tratamento são variadas e dependem tanto da condição individual quanto do estágio da doença, mas a melhora já pode ser vista entre 15 e 30 dias após a primeira aplicação. “Já foi observado que quadros mais leves da osteoartrite ou da doença renal crônica são mais facilmente reversíveis ou estagnados com o tratamento”, conta Mayra.

unnamed (1)No Pet Care, os animais são avaliados antes da primeira aplicação de células-tronco e periodicamente após o tratamento. Além dos exames convencionais para cada doença, os proprietários respondem a questionários sobre as atividades dos animais antes e depois do tratamento a fim de mensurar a melhora clínica na rotina e, consequentemente, melhora da qualidade de vida. “Garantimos que os animais selecionados não tenham neoplasias ou doenças contágio-infecciosas, pois o uso de células-tronco é contraindicado nestes casos”, alerta a diretora e médica veterinária do Pet Care, Carla Alice Berl.

No caso das doenças articulares, são realizadas injeções locais. Os efeitos colaterais relatados são raros e dizem respeito apenas a dor de curto prazo no local, devido à aplicação ser intra-articular. “Já nas aplicações por via sistêmica com fluidoterapia, foram observados em alguns casos náusea e vômito”, esclarece. Para saber mais sobre o tratamento, o proprietário pode encontrar em contato com o Pet Care e realizar uma avaliação no animal na unidade mais próxima do hospital.

Sobre o Hospital Veterinário Pet Care

Fundado em 1990, o Hospital Veterinário Pet Care oferece a mais completa estrutura de atendimento clínico, cirúrgico e diagnóstico para pequenos animais. Seu corpo clínico é constituído por mais de 80 veterinários e especialistas altamente qualificados, com formação nas melhores escolas de Medicina Veterinária. Com atendimento 24 horas para casos emergenciais, o hospital atende a diversas especialidades (entre elas cardiologia, neurologia, ortopedia, endocrinologia e dermatologia) e conta com equipamentos de diagnósticos de última geração, plano de saúde próprio (com direito a tratamento periodontal), salas de internação e Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A rede Pet Care possui quatro unidades na capital paulista: Morumbi, Ibirapuera, Pacaembu e Tatuapé.