Calopsitas são aves resistentes, quando tratadas de forma adequada desde filhotes
Aves resistentes se forem bem cuidadas

Calopsitas são aves resistentes, quando tratadas de forma adequada desde filhotes

As calopsitas são aves resistentes, quando tratadas de forma adequada desde filhotes. Boa genética é a base para formação de um plantel saudável, porém higiene e alimentação são imprescindíveis para aves sadias. Não adianta investir em matrizes de boa qualidade e criá-las sem higiene e com alimentação deficiente. Desde que seguidos os preceitos básicos acima, com certeza a incidência de mortalidade de filhotes será mínimo.

É normal a calopsita estranhar inicialmente a chegada de uma calopsita recém-adquirida.  Esta pode ser bem recebida ou não. Geralmente, a ave que já está no ambiente vai defender seu território, principalmente se a gaiola for pequena, podendo querer bicar a nova ave, ou não deixá-la comer, ficar perseguindo-a. Se isso ocorrer, o ideal seria manter a nova ave numa gaiola separada (lembre-se da necessidade de quarentena) em posição que elas possam se ver até se acostumarem uma com a outra. Caso não haja outra gaiola, coloque em duplicidade potes de comida e de água distantes (em cada canto da gaiola), bem como 2 poleiros posicionados na mesma altura e distantes um do outro.

Quanto mais tempo transcorrer permanecendo a calopsita sozinha, sem companhia de outra de sua espécie, mais ela se identificará com seu dono e pessoas da casa, possivelmente havendo maior dificuldade em socializar esta ave com outra, mesmo sendo do sexo oposto.

Cuidado ao adquirir uma nova ave

É preciso que os proprietários fiquem em clima de alerta quando atravessadores (aqueles que intermediam a venda de pássaros entre criador e vendedor) buscam preço baixo na aquisição de filhotes, para que seja possível haver ganho na venda das aves. Infelizmente há “criadores” que atendem a esse mercado, vendendo calopsitas a preços módicos (inclusive para lojas), e que para isso precisam reduzir seus custos de criação, resultando assim em filhotes mal alimentados, não saudáveis, sujeitos a doenças.

A melhor forma de se defender disso é adquirir filhotes de criadouros/pet shops idôneos.

 

Fonte: http://bit.ly/SQtC2Z

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *