Porque cães correm atrás de coisas que se movem

em

Sabemos que a maioria dos cães adoram correr atrás de coisas que se movem rapidamente, assim como os gatos. Mas o que acontece quando essas “coisas” são guiadas por pessoas como motocicletas, skates, bicicletas, automóveis e outros? Essa preocupação é tanto dos donos dos pets quantos dos motoristas.

Como lidar com essa situação?

De acordo com a dog trainer Sarah Westcott, Doggie Academy em Nova York, o latido, a “investida”,  a perseguição ou até a agressão a coisas que se movem com rodas pode caracterizar medo ou frustração.

Se o cão estiver com medo, poderá latir na tentativa de afastar o veículo e, assim que é afastado, continua latindo no intuito de reforçar o afastamento. O que o cachorro não entende é que o veículo ou qualquer coisa que se move se afastaria de todo jeito. Na “percepção” do cachorro, o latido causou o afastamento do veículo e, com isso, o latido fica ainda mais acentuado.

O mesmo tipo de comportamento é desenvolvido no caso de frustração. A diferença é que o cão, de alguma forma, foi impedido de interagir com a coisa que se move. Essa insatisfação se torna frustrante e o cachorro “culpa” a “coisa que se move“ por isso.

Apesar de que esse tipo de agressão a coisas que se movem com rodas não é a mesma com a agressão a coleiras, elas estão relacionadas: é quando o cachorro se sente frustrado ao não conseguir se mover livremente.

Sarah explica que essa agressão não pode ser ignorada ainda mais se a reação do cão é  mais forte se comparado com outros casos. E afirma ser difícil administrar por causa do elemento surpresa, pois muitas vezes não vemos a coisa que se move em nossa direção ou ao nosso redor.

Ela cita “É diferente quando, por exemplo, nos deparamos com outro cachorro. O erro mais comum entre donos de cachorros é corrigir, gritar ou punir o cão. Ao mesmo tempo, ignorar o problema também não é a solução.”

O que fazer ?

O recomendado é incentivar o cão a entender que fontes de medo ou frustrações podem ser positivas.

Inicialmente e de forma gradativa, exponha o seu cão a pequenas coisas que se movem sobre rodas como o skate ou bicicleta colocando petiscos ao seu redor ou acima destas coisas de maneira acessível ao cachorro. Então, lentamente movimente tais coisas sempre fornecendo pequenos petiscos.

Visando manter o cachorro o menos estressado possível, Sarah sugere iniciar em casa e logo após fazer curtas saídas mais frequentes. Observe que para os cães que perseguem coisas que se movem com rodas, haverá uma atividade alternativa mais interessante, ou seja, os petiscos.

Para obter sucesso, os donos de pets devem administrar seus cães em todas as situações treinando-os para cada situação. A resposta do cão será sempre preferir o que lhe é oferecido de melhor, substituindo comportamentos indesejados.

Em ambientes externos em que você não tem pleno controle, Sarah recomenda manter a calma evitando maior ansiedade ao cachorro e compreender que mudança de comportamento é um processo lento, podendo levar semanas.

fonte www.pet360.com

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Dicas para tornar a caminhada com seu pet mais segura e prazerosa

Problemas comportamentais em cães

Como exercer liderança sobre sua matilha